🎁 Compre três produtos e ganhe 15% de desconto 🎁

Como todos os anos, a estação alérgica mais forte está se aproximando no calendário. Cada vez mais precoce e com grandes diferenças entre as diferentes zonas costeiras ou interiores. Para que não sejamos pegos desprevenidos, antes de começar vamos fazer algumas considerações antes de alguns conselhos.

Resumindo, no litoral temos alergias durante todo o ano, tornando-se mais agudas nos meses de março, abril, setembro ou outubro devido à presença de ácaros em ambientes fechados e fungos tanto em ambientes internos quanto externos. Quando chega a primavera, os pacientes que continuam apresentando sintomas leves ao longo do ano, quando começa a polinização, explodem com sintomas alérgicos agudos por dias, melhorando com a chegada da chuva. Nas zonas interiores, o aparecimento da primavera é mais perceptível com elevadas quantidades de pólen numa base diária e sustentada.

Quando começa a alergia: Margaridas a 20ºC!

Dois avisos naturais são o aparecimento de margaridas e o aumento da temperatura acima dos 20 graus. Esta última, juntamente com a quantidade de água que se acumula no subsolo no outono e no inverno, dará lugar à polinização e posterior floração, provocando o aparecimento de sintomas alérgicos primaveris. Haverá mais grãos de pólen alergénicos no ambiente em áreas verdes, quer devido a gramíneas selvagens que encontramos em campos e pastagens não urbanizadas, quer em parques e jardins onde foram plantados ciprestes, bétulas, oliveiras, alfeneiros ou outras plantas potencialmente alergénicas.

Sabendo que é melhor prevenir do que arrepender-se, vamos dar algumas ideias para lidar da melhor forma com as alergias.
Ao longo do ano, cuidar da alimentação e realizar exercícios físicos diários são tão importantes quanto o uso de medicamentos que atenuam os sintomas.

O exercício diário estimula o sistema imunitário, ajuda a renovar as células do corpo, elimina toxinas e estimula a hormona do crescimento, entre outros; Por outro lado, estimula o trânsito intestinal, promovendo um ambiente saudável a esse nível.

Microbiota intestinal e alergias

Pouco se fala sobre o maior local onde abrigamos nosso sistema imunológico, o trato intestinal. Cuidar da nossa flora bacteriana significa cuidar de uma digestão saudável e correta, evitando que os alimentos fermentem no trato digestivo, favorecendo o aparecimento de gases e atraindo líquidos em vez de serem metabolizados e absorvidos para serem convertidos em energia.

Portanto, como melhorar a microbiota intestinal? Nem tudo serve para melhorar a flora bacteriana. Devido a uma alteração da flora intestinal que podemos melhorar, a solução não deve ser eliminar definitivamente todos os alimentos de difícil digestão. Teremos que optar por produtos que não estimulem bactérias desnecessárias e estimulem as demais. Nem tudo o que é natural é seguro, mas há muitos que o são.

Vitaminas para alergias (e outras)

Como produtos naturais para alergias, encontramos alguns flavonóides como a quercetina que, ingeridos em quantidades adequadas ou combinados com vitaminas , aumentam as defesas do organismo e reduzem os efeitos de moléculas instáveis ​​ou radicais livres que são gerados nas células; O selênio, por exemplo, também ajuda nessa função. Sabemos também que a mistura de vitamina C e zinco ajuda a aumentar a quantidade de imunoglobulinas de defesa e reduz a fadiga. Outra vitamina essencial é o retinol ou vitamina A que, além de auxiliar nessa tarefa, atua na pele e nas mucosas, mantendo-as saudáveis. Então eu poderia continuar com uma lista interminável de substâncias que, principalmente quando juntas, agregam valor à nossa alimentação para manter o equilíbrio e o sistema imunológico alerta e preparado.

Dicas antialérgicas

Quando a alergia chegar, estaremos preparados e tentaremos evitar a exposição. Caso não seja possível, utilizaremos medicação de resgate; Às vezes damos tratamento de manutenção para prevenir o aparecimento de sintomas

Contra os ácaros, aconselho:
  • Evitar a exposição diminuindo a quantidade. Para isso, evite acúmulo de matéria orgânica (cabelos, escamas), umidade excessiva e armazenamento de coisas, roupas ou caixas.
  • Use ao limpar um aspirador que possua filtro de água ou filtro HEPA de alta captura.
  • Para trocas de roupas verão-inverno, use máscara ou pré-medicação.
  • Ao guardar roupas limpas, é melhor usar sacos de vácuo ou vácuo perturbar o crescimento dos ácaros.

Contra pólens, aconselho:
  • Olhar o nível de pólen (existem páginas muito boas e exaustivas como www.polenes.com).
  • Evite se expor o mais longe possível fora do país os dias em que não chove.
  • Ao viajar de carro, faça-o com janelas abertas. Para viagens curtas, recomenda-se utilizar o ar ou climatização do próprio veículo para recircular o ar. Para viagens longas, é aconselhável usar filtros de pólen.
  • Vestir óculos de sol fechados.
  • Quando chegar a um local fechado, vá até o banheiro para limpar os olhos dos grãos de pólen o que há no saco conjuntival; não esfregue os olhos. À noite, repita a limpeza. Desta forma, reduziremos os sintomas de alergia nos olhos

Se for a primeira vez que apresenta sintomas de alergia como espirros, conjuntivite, dermatite, crise de dificuldade respiratória, dirija-se ao seu médico de família, pediatra ou diretamente ao seu alergologista para estudar o caso particular e avaliar a realização de um teste. tratamento definitivo com vacinação dessensibilizante de antígeno.